Artista sonoro, músico e escultor, trabalha com matérias distintas como metais e madeiras, entre outros materiais. Durante os últimos anos, vem construindo objetos que dialogam com a natureza, seja ela física ou abstrata.

Suas obras ganham estruturas e formas principalmente na materialização da sua música, expandindo uma evolução musical do abstrato para o concreto, emergindo em um outro plano 

Sons gravados e produzidos pelo artista são transformados e ganham forma em seus objetos e esculturas. Siri cria instrumentos inusitados e os toca em suas performances, criando música com timbres inovadores.

 Suas performances emergiram do palco, e seus instrumentos viraram poesias sonoras. A partir daí, sua carreira expande definitivamente para arte sonora, sendo convidado a realizar exposições e performances no Brasil e exterior como   Victoria and Albert Museum – Londres , NBK Gallery – Berlim e  Portikus – Frankfurt.